top of page

NAILA IoT aplica monitoramento ambiental para Unidades de Conservação

A NAILA IoT está desenvolvendo tecnologias de monitoramento ambiental voltadas à conservação da biodiversidade no projeto Selva: Turismo Científico e Ciência Cidadã promovido pelo Mater Natura - Instituto de Estudos Ambientais, liderado pela bióloga Anne Zugman e fomentado pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza na Chamada de Soluções para o Fortalecimento de Áreas Protegidas 2022.


Vamos promover a ciência por meio de uma plataforma web e instrumentalização da RPPN Encontro das Águas com estações de monitoramento meteorológico, hidrológico, de fauna e flora para compor o banco de dados em tempo real que será disponibilizado via portal de dados abertos.


Estamos muito felizes com essa parceria e iremos compartilhar as novidades com vocês!


Que 2023 seja um ano de muito trabalho para conservação, pesquisa, inovação e redução de riscos e desastres!


Link para reportagem abaixo está disponível em: https://maternatura.org.br/turismo-cientifico-e-ciencia-cidada-no-litoral-do-parana-conheca-o-novo-projeto-do-mater-natura/

Turismo Científico e Ciência Cidadã no litoral do Paraná, conheça o novo projeto do Mater Natura


A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza em conjunto com outros parceiros abriram, no segundo semestre de 2022, a Chamada de Projetos Soluções para o Fortalecimento de Áreas Protegidas. Após a Fase II da seleção, que contou com mentorias, lives e feedbacks de especialistas para o aprimoramento das propostas, foram selecionadas 21 soluções no Brasil para receberem apoio financeiro. Entre as soluções contempladas no Estado do Paraná, a proposta “Selva: Turismo Científico e Ciência Cidadã”, submetida pelo Mater Natura, foi selecionada.

A solução proposta visa a estruturação da Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN Encontro das Águas para o uso público no âmbito do turismo científico e o engajamento com as comunidades de seu entorno. Para tanto, a atuação se dará nas seguintes frentes de ação: 1) elaborar plano de manejo e plano de negócios da RPPN para o turismo científico; 2) implementar tecnologia para o monitoramento ambiental em tempo real permitindo a melhor gestão da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos prestados. 3) elaborar e testar protocolos de monitoramento participativo da biodiversidade para Unidades de Conservação locais. 4) mobilizar as comunidades do entorno da RPPN e do Parque Nacional Saint-Hilaire/Lange para engajamento social voluntário na produção científica e no monitoramento participativo da biodiversidade, por meio da Ciência Cidadã. 5) realizar o inventário turístico do entorno do PNSHL e diagnóstico de interesse e vocação turística das comunidades do entorno da RPPN, 6) criar website – Portal Selva que disponibilizará em plataforma aberta dados gerais, acesso aos roteiros e serviços, acesso a planilhas de monitoramento participativo, QR codes com informações de espécies arbóreas e pontos de observação, plataforma aberta de dados coletados por sensores em tempo real e divulgação de produtos, empreendimentos e atrativos turísticos locais. Como forma de garantir a qualidade da proposta, a estratégia está pautada nas Agendas para implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e ações para adaptação e mitigação às mudanças climáticas dentro dos protocolos da Organizaçao Meteorológica Mundial (WMO) com a inserção da tecnologia de Big Data e monitoramento hidrometeorológico. A tese de impacto abrange as dimensões ASG (Ambiental, Social e Governança), sendo: o ambiente, contemplado com a prestação de serviços ecossistêmicos, proteção dos mananciais e produção científica; a sociedade, com as ações junto às comunidades, UC, instituições pesquisa, monitoramento participativo, popularização e divulgação do conhecimento científico e saberes locais; e, a governança representada na ética e transparência das instituições envolvidas para gestão e estruturação do uso público da RPPN/EA, ampliação das redes de ciência cidadã, compartilhamento de dados em plataforma aberta, fomento ao turismo nas comunidades de entorno e parcerias institucionais. A proposta conta com uma rede de colaboradores e profissionais composta pela Start Up de Monitoramento Ambiental Naila IoT; a Universidade Federal do Paraná – setor Litoral, por meio da equipe do Laboratório de Análise e Monitoramento da Mata Atlântica (LAMMA) e do professor José Pedro da Ros do Curso de Tecnologia e Gestão do Turismo; operadora de turismo EkoWays; o curso de Ciências Biológicas da Unespar – Paranaguá; Parque Nacional Saint-Hilaire/Lange (PNSHL); e da equipe do Mater Natura Ricardo P. Campos, Daniel Zambiazzi Miller e Anne Zugman, coordenadora do projeto e proprietária da RPPN Encontro das Águas.

Para saber mais sobre a Chamada, acesse: Chamada Áreas Naturais e acompanhe o andamento do projeto nas mídias digitais do Mater Natura e do instagram da RPPN.

O Pitch da proposta está disponível através deste link.


#esg#iot#inovação#turismo#opendata#openscience#nailaiot#fundacaoboticario#maternatura#conservação#biodiversidade#monitoramentoambiental#riscosclimáticos

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page